Saiba como assentar uma navalha

Assentar uma navalha “pode” aumentar a virilidade de qualquer homem que a usa (estudo independente realizado por entidade anónima). Estas navalhas, que devem ser de grande qualidade, quando bem estimadas e tratadas podem durar uma vida. Tal como todos os equipamentos que temos em casa, este utensílio, indispensável ao homem moderno, precisa de manutenção e, acima de tudo, carinho e amor.

Convém referir que desfazer a barba com navalha de lâmina reta proporciona um barbear perfeito, limpo e linhas de barba com grande detalhe. Para além destas vantagens, diminui a irritação da pele causadas pelas vulgares “gilletes” e diminui o aparecimento de borbulhas. Tudo o que o jovem iniciado na arte do assentamento de navalhas precisa.

Eis as partes que compõe uma navalha de lâmina reta:

A ponta de uma navalha é composta por dentes microscópicos, que se dobram cada vez que se faz a barba. O assentador criado para realinhar e endireitar esses dentes, além de remover oxidação e detritos metálicos. A limpeza da lâmina da navalha deve ser feita, idealmente, de cada barbear. Só assim ela irá durar muitos e muitos anos.

Neste artigo pretendemos esclarecer esta arte ancestral de assentamento de navalhas ao caro leitor. Vamos a isso.

Passo 1

A primeira coisa a fazer é prender o assentador a um ponto fixo.  Alguns assentadores utilizam um mosquetão, e outros uma argola, devendo o iniciante prendê-lo(a) a um ponto fixo e puxar a alça na sua direção, com o lado de couro voltado para cima. Prenda o anel de metal em um ponto fixo e puxe a alça em sua direção, com o lado de couro voltado para cima. É importante que o assentador permaneça firme e plano enquanto o estiver utilizando – se houver alguma folga, poderá estar a fazer mais mal do que bem.

Aplique sempre um bálsamo na superfície de couro sempre que esta começar a parecer seca. Coloque apenas um pequena quantidade e adicione mais tarde se for necessário. É normal que o couro fique mais escuro à medida que envelhece, mas é essencial que este permaneça sempre sem cortes ou falhas. Estas situações podem causar danos à lâmina de corte.

Passo 2

Segure a navalha pela espiga numa abertura de 180º, apoiando o polegar na parte superior e dois dedos no outro lado. Dobre o cotovelo para reduzir o movimento das mãos e encontre uma forma de. com firmeza. segurar a navalha que seja confortável e permita que gire a navalha livremente de um lado para o outro.

Passo 3

Posicione a lâmina na horizontal com a ponta virada para si. Usando uma leve pressão, afaste a navalha de si ao longo do assentador . Certifique-se de que a lâmina e a espinha permanecem em contato com o assentador durante os movimentos – se a espinha sair do esticador, a aresta da lâmina ficará arredondada e não queremos isso, pois não!

Passo 4

Ao chegar ao topo do assentador, vire a navalha sobre a espinha, rodando a espiga entre o polegar e os dedos, de modo que a ponta da lâmina esteja agora apontada para longe o lado inverso a si. Lembre-se de ir fazendo este processo com calma, não apresse estes movimentos pois pode arruinar a navalha.

Passo 5

Puxe a navalha de volta na sua direção. Repita as etapas 3 a 5. O ideal será fazer umas 40 a 60 passagens de ida e volta. Parece muito, mas não e, com o tempo e o aperfeiçoamento da técnica, será menos demorado ainda. Co o tempo e a bendita experiência, você perceberá se uma navalha foi assentada incorretamente ou insuficientemente. Vai se tornar um MESTRE Sensei.

Se o seu assentador tiver um lado de lona ou ganga, pode fazer umas 15 a 20 viagens de ida e volta antes de passar para o couro. Estes tecidos têm propriedades abrasivas suaves que ajudam a limpar os detritos da lâmina antes de passar para o lado do couro.

E assim termina esta lição para a vida. Guarde sabiamente estes ensinamentos e forneça esta informação só a quem for merecer de tal.

Dê uma vista de olhos às nossas navalhas e acessórios.

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *